Sintra …..
É uma vila portuguesa no Distrito de Lisboa.
É anualmente visitada por muitos turistas atraídos pelas belezas naturais, pelos monumentos e pela história da vila .
Envolta numa neblina característica, é na Serra de Sintra que podemos encontrar o Castelo dos Mouros, construído durante o período de dominação árabe, o Palácio da Pena, o Convento dos Capuchos, o Palácio Nacional de Sintra e o Palácio e Jardins exóticos de Monserrate.
Nos seus três Palácios Nacionais – Vila, Pena e Queluz – e na série de Museus Municipais, admira-se um importante espólio histórico- artístico.
Desde tempos remotos, que a atmosfera poética e romântica de Sintra atrai numerosos artistas humanistas. O seu prestígio ficou registado nas quintas de recreio em redor da Vila e nos ideais românticos que se traduzem na remodelação ou construção de quintas e palacetes.
Na segunda metade do século XIX, Sintra adquiriu um estatuto de vila burguesa essencialmente consagrada ao prazer e ao ócio, constituindo-se então vários hotéis e pensões imortalizados através da pena de afamados escritores da época.
Construída numa zona de maior declive, no sopé da Serra, a “Vila Velha” desenvolve-se entre o Palácio Nacional, antigo Paço Real, e a própria Serra.
As amplas propriedades, isoladas pelo arvoredo e por muros cobertos de musgo e fetos, que a sombra e o clima úmido favorecem. Esta vegetação faz parte integrante da imagem e da especificidade do Centro Histórico de Sintra.
As carruagens puxadas por cavalos, que operam entre a Vila e a Serra, são uma ótima forma de conhecer Sintra, entre o frondoso arvoredo, ao «glorioso paraíso» nas palavras de Lord Byron.
Sintra orgulha-se das suas especialidades gastronômicas, como os pasteis regionais “travesseiros” o Cabrito assado, as famosas queijadas de Sintra, os Pastéis da Pena, as Nozes de Galamares e os Fôfos de Belas.